fbpx

 A caça é uma actividade económica importante nas zonas rurais, além de ser essencial para o controlo populacional de várias espécies.

Como recurso renovável, é essencial conciliar a manutenção das populações de caça no seu ambiente natural, a conservação deste ambiente e a gestão rentável do recurso. Isto é o que é conhecido como caça sustentável.

 

A CAÇA E O IMPACTO ECONÓMICO NAS ZONAS RURAIS

A caça é reconhecida como uma actividade económica importante para as zonas rurais.

Por vezes é um complemento a outros usos agrícolas ou florestais, mas em muitos outros casos é o principal rendimento da terra em muitas regiões, substituindo outros usos que se tornaram não rentáveis.

Hoje em dia, é essencial para as zonas rurais, pois para além de gerar rendimentos para estas regiões, gera um número significativo de empregos directos e indirectos. Especificamente, antes da COVID, a actividade de caça em Espanha gerava mais de 6.475 milhões de euros por ano e criava 187.000 empregos. Após a COVID, a diminuição drástica do número de licenças de caça emitidas teve consequências importantes para as zonas rurais.

A caça concentra-se principalmente em Castilla la Mancha, Castilla y León, Andaluzia e Extremadura. É nestas províncias que tem o maior impacto socioeconómico. A sua importância não está apenas relacionada com o seu carácter recreativo ou turístico, mas é também um importante motor da actividade empresarial.

 

BENEFÍCIOS DA CAÇA PARA O MEIO AMBIENTE

É verdade que a caça tem sido tradicionalmente considerada uma actividade nociva tanto para os animais como para o ambiente em que é praticada. Hoje em dia, esta visão está longe de ser verdadeira, uma vez que a caça funciona como uma ajuda à conservação da natureza. Obviamente, não estamos a referir-nos à caça furtiva, que, quando realizada sem qualquer controlo, tem efeitos nocivos sobre a caça como um recurso renovável.

Historicamente, diferentes civilizações têm registado uma relação estreita entre a exploração dos recursos cinegéticos e a conservação das espécies animais e dos ecossistemas que habitam.

Desta forma, a sua utilização e gestão sustentáveis é um instrumento fundamental para a conversação da biodiversidade.

A caça traz assim benefícios significativos para o ambiente:

Assegurar o ciclo de caça:

A caça é um recurso natural renovável, pelo que haverá caça se o seu exercício for controlado, para que seja capaz de se auto-regenerar de forma contínua e natural.

Controlo das populações animais:

A caça é essencial para assegurar a presença de um número equilibrado e suportável de animais para o território e o ecossistema em que vivem. A sobrepopulação de uma espécie numa determinada área representa uma ameaça à saúde pública e à segurança, bem como ao seu ambiente natural e a outros animais selvagens. Por exemplo, a superpopulação de veados tem causado problemas devido à escassez de alimentos no seu habitat, resultando em veados a morrer à fome ou a serem forçados a abandonar o seu ambiente e a aproximarem-se de áreas habitadas em busca de alimentos.

Melhoria do ambiente nas reservas de caça:

A actividade cinegética nas reservas de caça favorece a limpeza e a conservação dos espaços naturais onde é praticada. Também favorece a protecção de espécies ameaçadas, que são muito numerosas nestas reservas. Para além de tudo isto, os proprietários e gestores das reservas de caça fazem investimentos anuais significativos na gestão e conservação da caça e da vida selvagem (especificamente repovoamento, conservação do ambiente e manutenção dos acessos, zonas húmidas e podas ou corta-fogos).

Controlo de doenças animais:

A caça resulta num controlo mais exaustivo de doenças em espécies selvagens.

 

Podemos, portanto, concluir que a caça tem um papel essencial a desempenhar como balancim necessário da biodiversidade. E, neste sentido, a Europa é o continente que historicamente tem feito o maior esforço para preservar o habitat das suas espécies cinegéticas.

 

MARCO REGULATÓRIO

Sendo um pilar tão importante, a sua actividade está sujeita a uma extensa regulamentação.

A nível europeu, a sua importância para a conservação do ambiente é clara, encorajando a utilização da caça sustentável através de incentivos económicos (Princípio 6 da Carta Europeia da Caça e da Biodiversidade do Conselho da Europa).

A lei espanhola estabelece que a caça será regulamentada a fim de garantir a conservação e a promoção das espécies autorizadas para a caça, deixando ao critério das Comunidades Autónomas a determinação das terras em que pode ser praticada, bem como as datas de caça para cada espécie. Para a articulação deste assunto entre o Estado e as Comunidades Autónomas, foi criada em 2010 a Comissão de Caça e Pesca.

Do mesmo modo, a Lei estabelece as principais proibições e limitações relacionadas com as actividades de caça, estabelecendo a criação do Inventário Espanhol de Caça e Pesca, cujo objectivo é manter a informação mais completa sobre as populações, capturas e evolução genética das Espécies cuja caça é autorizada.

 

CONCLUSÃO: Na Sierra Wild estamos conscientes de que a caça é uma actividade essencial. A sua importância ambiental, económica e social é evidente, pois representa um recurso importante para o desenvolvimento rural sustentável e o seu valor ambiental tem sido demonstrado. Sem ela, os acidentes de trânsito e os danos às culturas aumentariam, os incêndios florestais aumentariam, as zonas rurais ficariam mais despovoadas devido à falta de emprego e de turismo, e a conservação das áreas naturais diminuiria.

Skip to content